quinta-feira, maio 04, 2006

Duas boas notícias



O Cardeal Alfonso López Trujillo, Presidente do Ponífício Conselho para a Família, rebateu veementemente o Cardeal Martini e disse que a Igreja “não pensa retroceder um milímetro” em sua política respeito ao preservativo e a prevenção da AIDS. Afirmou, também, que as posições de Martini “não passam de ser opiniões pessoais que não refletem a doutrina”. O Cardeal Trujillo deixa claro, então, que Martini é dissidente da doutrina católica. Isso não é coisa que acontece todo dia no mundo dos altos prelados da Igreja. Um Cardeal dizendo publicamente que o outro está em desacordo com a doutrina, e de forma tão direta? Total apoio ao Cardeal López Trujillo.

Ele manteve, ainda, que a única recomendação da Igreja frente à AIDS é a castidade e a fidelidade, que são moralmente aceitáveis e medicamente eficazes. Ah, e disse que não há qualquer instrução para estudo sobre esse assunto.

A outra boa notícia vem da firmeza do Papa Bento XVI ao condenar com excomunhão aqueles que participaram da Sagração Episcopal sem mandato da Santa Sé na Associação Católica Patriótica da China. Essa Associação é considerada a igreja oficial, controlada pelos comunistas para , enquanto a Igreja clandestina, dos verdadeiros católicos submissos ao Papa, é duramente perseguida pelo regime da República Popular.

Esse fato é bom porque demonstra a seriedade do Santo Padre em relação ao cumprimento do Código Canônico. Além diso, pode representar uma baixa para a Ostpolitik (tentar melhorar a relação com os comunistas) porque deixa de lado o diálogo infrutífero e leva em conta as palavras de Nosso Senhor: ensinar. A Verdade se ensina. Há muito tempo que o Vaticano vem dialogando com as autoridades chinesas e não chega a lugar nenhum.

A história da igreja oficial chinesa remonta a 1951 (me parece), quando alguns Bispos Católicos rejeitaram a autoridade do Papa (Pio XII) e se submeteram ao governo chinês. Os fiés foram forçados por todos os meios possíveis a aderirem à associação patriótica. Já dizia Pio XII sobre as finalidades dessa associação:

10. Sob o falso pretexto de patriotismo, com efeito, a associação quer
gradualmente levar os católicos a aderir e apoiar os princípios do materialismo
ateu, negador de Deus e de todos os princípios sobrenaturais.

11. Sob o pretexto de defender a paz, essa organização faz seus e difunde falsas suspeitas e acusações contra muitos eclesiásticos, contra pastores venerandos, contra a própria sede apostólica, atribuindo-lhes propósitos insanos de imperialismo,
de aquiescência e de cumplicidade na exploração dos povos, de hostilidade preconcebida contra a nação chinesa.



São Francisco Xavier, rogai pelos asiáticos.